Skip navigation

Tag Archives: Nerdices

Enquanto isso, numa comunidade do Orkut…

2 Guerreiros de D&D 3.X lutando parecem galeões trocando tiros de canhão: um para na frente do outro e ficam trocando saraivadas até só sobrar um.

Anúncios

Por Havoc

Por Havoc

Meu twitter já tem uns 4 ou 5 dias de vida.  Adicionei uns amigos, uma galera do RPG da internet, algumas pessoas que admiro o trabalho, além dos twitters de empresas. Apesar de toda essa diversidade inimaginável, venho percebendo algumas coisas sobre ele que me fizeram refletir sobre sua momentaneidade e hipertrofia.

O Twitter é um site onde você publica textos curtos, de uns 140 caracteres, para que as pessoas que te seguem. Você, por sua vez, vê as atualizações das pessoas que escolheu seguir. É possível conversar nele com seu amigo, presumindo que ambos tenham se “adicionado”, embora não seja tão prático pelo tamanho limitado da mensagem.

Acontece que desses quatros grupos que eu mencionei anteriormente, todos tem interesses e fins diferentes. Alguns motivam o Twitter, enquanto que outros se aproveitam dele.

O grupo dos amigos, por exemplo, eu comecei a seguir para trocar idéias e opiniões pessoais, mesmo que numa conversa improvisada no espremido espaço. Beleza, funciona para isso, pois diz o que cada um está fazendo ou pensando no momento.

O grupo dos bloggers de RPG, porém, não deu certo. A maioria criou twitters pessoais, e por isso eu acabava vendo muitas pessoas soltando muitas mensagens que eu não achava relevante, sem falar que em alguns casos a quantidade de spam irritava. Evidente que aqui o problema tinha sido eu adicionar essas pessoas ao esperar outra coisa.

As “celebridades”, por assim dizer, é que são uma enorme força. Estou seguindo, por exemplo, Banksy, Trent Reznor e William Gibson, e acho o máximo, porque o sistema passa uma sensação de proximidade nunca vista antes. Claro que eu não falo com eles, afinal de contas ninguém quer 3000 chatos no pé, mas só o fato de ver quase que em tempo real o que eles estão fazendo é um enorme avanço se considerarmos o sistema de sites.
Para este grupo, o Twitter é um útil e poderoso espaço para propaganda pessoal que é muito mais incisiva e presente, sem que os fãs se manisfetem ativamente, isto é, uma comunicação de mão única.

Por último temos os twitters de pessoas não-físicas. Wired, NewScientist, e algumas bandas. Antes de tudo eles querem propaganda, mas acabam não influenciando tanto o leitor porque todo o seu conteúdo já está em outro canto. A Wired não fica doente, a NewScientist não sai com a mulher para um jantar, o Manowar não comenta um jogo de computador. Eles são úteis, em sua utilidade eles encontram o que querem, mas não necessários.

Meu palpite sobre o Twitter? Tá na moda, e por isso cresce e vai continuar a crescer. Eventualmente a febre vai baixar e o nível de atividade também. A maioria dos usuários experimenta uma vez e não continua a usar o serviço: Nem todo mundo gosta ou tem disponibilidade para isso.

Seus amigos tem twitter e você quer ficar mais a par das novidades de algum ídolo? Então vá em frente e crie o seu. Se só quiser ficar com a parte das celebridades, tudo bem. Mas se o caso for apenas para conversar com os amigos, então melhor ficar com o MSN.

Por Havoc

Por Havoc

Uma curiosa notícia, especialmente para um certo amigo meu, que eu encontrei através da BBC. Me fez ficar pensando sobre como WoW pode também ser afetado por crises econômicas geradas pelas próprias pessoas, algo como a crise dos mineradors de Ultima Online.

Eve é um MMORPG voltado para a exploração espacial, se concentrando menos em combates e mais em um aspecto de pseudo-sobriedade, através de “roles” de mineiros, piratas, corporações, banqueiros, etc.

Space trading game Eve Online has suffered a virtual version of the credit crunch.

One of the game’s biggest financial institutions lost a significant chunk of its deposits as a huge theft started a run on the bank. One of the bank’s controllers stole about 200bn kredits and swapped them for real world cash of £3,115.

As news of the theft spread, many of the bank’s customers rushed to remove their virtual cash.

Space scandal

The theft from EBank took place in early June but only now have details emerged about the amount of money stolen and why it was taken.

The theft was carried out by EBank’s chief executive, a player known as Ricdic, now known to be a 27-year-old Australian who works in the technology industry. His full identity has not been revealed save that his first name is Richard.

The stolen kredits amounted to 8% of the 2.6tn that Ebank had in its virtual vaults. (…)

Continua no site da BBC.

Uma brincadeira interessante da Wizards. O link está abaixo.


D&D Home PageWhat Monster Are You?D&D Compendium

Suficiente.

Enquanto isso, em uma conversa de MSN com um jogador…

“Eu sou Draganor, Dragão Ancião e Senhor da Alta-Montanha de Gelo! Em meus séculos de estudo, fiquei entediado, e agora divirto-me vendo outras raças fornicarem! Sim, isso… tire a roupa dele, sim… hummm, é, assim, vem pro papai…!”

Aqui está um trecho do programa do Jimmy Kimmel, exibido pela emissora norte-americana ABC, onde ele entrevista Vin Diesel, provavelmente o mais famoso jogador de RPG. Diesel conta que joga religiosamente, e que um de seus personagens é chamado Melkor, o brigão de tavernas. Uma curiosidade legal, mas agora me questiono quantas mais personalidades jogam e não assumem isso publicamente. Já vi uma lista com famosos que suspostamente jogam circulando pela internet, mas tenho sérias dúvidas a respeito de sua confiabilidade.

Post-Scriptum: Esse aqui eu encontrei pelo Área Cinza e o Vin parece muito mais descontraído e relaxado.