Skip navigation

Tag Archives: Exo-armaduras

Este é o último modelo de exo-armadura que eu criei para meus jogos de d20 modern/future. Eu tinha uns desenhos dela, mas acabei perdendo com o tempo e desleixo. O conceito dela é uma armadura feita para assaltos de alto risco, ações que possivelmente terminam com o enfrentamento de alvos hostis. O bônus em força reflete a filosofia de utilizar a arma mais pesada possível, mesmo que isso signifique perder acurácia. A proteção maior torna o usuário menos vulnerável a tiros de pequeno calibre (pistolas 2d6), mas não totalmente imune. O resultado médio de 5,56mm e 7,62mm (9 e 11, respectivamente) é capaz de ferir, mas com pouca gravidade. Porém, o uso do talento Double Tap ou Burst Fire é capaz de se tornar uma séria ameaça.

A armadura invasora requer também o talento Proficiência com Armaduras Pesadas, além dos pré-requisitos normais para se utilizar uma exo-armadura normal.

Defesa: 7 = +7 (Armadura)
Redução de Dano: 7/-
Bônus máximo de Destreza: +1
Penalidade de Armadura: -5
Peso: 50 lb.

Deslocamento: -10 feet
Corrida: x3

Bônus em Força: +4
Bônus em Destreza: +0

Resistência ao Frio/Fogo 5

Listen/Ouvir: +8
Jump/Saltar: +4

Bateria: 9 cargas, 72h = 9×8

Injeções Internas¹: 3
Tanque de O2²: 10 min
Faca Interna³
Low-light Vision/Visão na Penumbra: Sim
Darkvision/Visão no Escuro: 60 ft. /18 m.
Vulnerabilidade à Eletricidade
Canal de áudio/vídeo via rádio integrado

1 – A armadura acomoda três usos de droga injetável para ser utilizada com uma ação de ataque. Geralmente a escolhida é a Chemical Boost.

2 – A armadura concede cinco minutos de oxigênio em caso de necessidade, seja para proteção contra gases tóxicos ou para sobreviver a imersões.

3 – Com uma ação de movimento, o usuário pode sacar uma lâmina integrada à armadura. Todas as estatísticas são da faca comum, mas ao realizar uma ação padrão, a faca ficará eletrizada por um minuto. Ao acertar o próximo golpe, ela causará +3d6 de dano elétrico. Carregar a faca consome uma carga da armadura.

Continuando as postagens sobre as exo-armaduras que utilizei na minha mini-campanha futurista, hoje chegou a vez da “armadura padrão” que os PJ’s utilizaram durante os quatro jogos. Neles, a pseudo-explicação é que ela havia sido fornecida pelo misterioso contratante da primeira aventura, embora, na verdade, elas tenham sido praticamente desviadas do projeto Future Soldier, que é patrocinado pelo Departamento de Defesa, por uma facção do governo americano.

Sendo uma armadura média, ele requer um feat a mais que a exo-armadura Ninja para ser utilizada, por isto possui recursos extras, como faca embutida, maior defesa e camuflagem adaptativa.

Defesa: 5 = +5 (Armadura)
Redução de Dano: 4/-
Alternativamente ela pode conceder 9 de Armadura e 0 de RD.
Bônus máximo de Destreza: +3 
Penalidade de Armadura: -3
Peso: 35 lb./16 kg.

Deslocamento: Inalterado
Corrida: x4 

Bônus em Força: +2
Bônus em Destreza: +2 

Resistência ao Frio/Fogo 5 

Spot/Observar: +2
Listen/Ouvir: +2
Hide/Esconder-se: +2

Bateria: 6 cargas, 48h = 6×8

Injeções Internas¹: 2
Tanque de O2²: 5 min
Faca Interna³
Low-light Vision/Visão na Penumbra: Sim
Darkvision/Visão no Escuro: 30 ft. / 9 m.
Vulnerabilidade à Eletricidade 
Canal de áudio via rádio integrado 

1 – A armadura acomoda dois usos de droga injetável para ser utilizada com uma ação de ataque. Geralmente a escolhida é a Chemical Boost.

2 – A armadura concede cinco minutos de oxigênio em caso de necessidade, seja para proteção contra gases tóxicos ou para sobreviver a imersões.

3 – Com uma ação de movimento, o usuário pode sacar uma lâmina integrada à armadura. Todas as estatísticas são da faca comum, mas ao realizar uma ação padrão, a faca ficará eletrizada por um minuto. Ao acertar o próximo golpe, ela causará +3d6 de dano elétrico. Carregar a faca consome uma carga da armadura.

GreyfoxEu precisava inserir na minha aventura um personagem intrigante e que, aparentemente, estivesse deslocado do contexto. Como toda a ação se desenrolou no oeste da Etiópia, que na altura do jogo estava partida ao meio por conta de uma guerra civil, a maioria dos inimigos que os PJ’s encontraram foram soldados africanos mal-treinados e mercenários alemães bem equipados.

Durante o ataque ao que parecia ser uma base militar instalada no topo de uma elevação, os PJ’s foram confrontados por um cyber-ninja. Sim, praticamente um clone do Greyfox de Metal Gear Solid, usando espada, acrobacias e invisibilidade. E um rifle de mira calibre 7.62mm, com o qual ele quase matou um jogador, mas isso é só um detalhe. A diferença mais concreta é que MGS1 se passa em 2005, e minha aventura em 2025.

Aqui estão as estatísticas da armadura. Como regra-da-casa, ela é considerada uma armadura leve e, portanto, não requer que o usuário tenha proficiência com as médias, embora ainda seja necessário ter com armaduras energizadas (powered armor).

Defesa: 3 = +2 (Armadura) +1 (Deflexão)
Redução de Dano: 2/-
Alternativamente ela pode conceder 4 de Armadura e 0 de RD.
Bônus máximo de Destreza: +6 
Penalidade de Armadura: -1
Peso: 20 lb./9 kg.

Deslocamento: +10 feet/+3 metros
O deslocamento concede bônus de +4 em Saltar/Jump.
Corrida: x4 

Bônus em Destreza: +4

Spot/Observar: +2
Listen/Ouvir: +2
Hide/Esconder-se: +2
Move Silently/Furtividade: +2
Climb/Escalar: +4 

Bateria: 3 cargas, 24h = 3×8
Injeções Internas¹: 1
Invisibilidade Completa²
Low-light Vision/Visão na Penumbra: Sim
Vulnerabilidade à Eletricidade 
Canal de áudio via rádio integrado

1 – A armadura acomoda um uso de droga injetável para ser utilizada com uma ação de ataque. Geralmente a escolhida é a Chemical Boost.

2 – Ao gastar uma carga da bateria, o usuário fica completamente invisível (50%). O efeito dura por um minuto e só acaba prematuramente quando o ninja for acertado fisicamente, que neste caso encerrará o efeito, ou quando for molhado, o que reduzirá sua camuflagem para 30%.

Soldado

Um grande problema da guerra moderna é o peso do equipamento que os soldados têm que carregar. Sacos de dormir, equipamento para visão-noturna, munição,  proteção pessoal, carregar tudo isso tem seu preço:  Os combatentes sobre-carregados perdem mobilidade e se cansam mais rápido.

 

HardimanEm 1965 a General Electric iniciara o projeto Hardiman, que tinha como objetivo criar um exoesqueleto capaz de levantar cerca de 680 quilos. Em sua concepção, o Hardiman deveria ser capaz de ser utilizado em ambientes extremos, como o espaço-sideral, em construções submarinas, usinas nucleares e no carregamento de bombas. Infelizmente para a General Electric e todos nós, surgiram problemas durante o desenvolvimento, como a instabilidade do protótipo e sua capacidade funcional reduzida à metade. Assim, o Hardiman foi engavetado e esquecido por muito tempo.

Sarcos XOSRecentemente duas notícias mostraram que já era hora da humanidade retomar seu plano megalomaníaco nipônico projeto para o desenvolvimento de exo-armaduras. Primeira, a SARCOS apresentou um modelo de exo-armadura que é capaz de aumentar o peso carregado pelos soldados, efetivamente, sua força. Abaixo coloquei o vídeo de demonstração das capacidades dela, e como vocês poderão ver, ela parece ter excelentes capacidades de destreza manual. É claro que ainda não possui nada que se pareça com uma mão, mas o principal, a força, já está lá. Pelo que pode ser averiguado, a SARCOS tem planos para incluir também proteção balística no modelo, isto é, instalar uma armadura. Se isso for verdade, bastarão apenas alguns poucos passos para que tenhamos um exo-esqueleto que possa utilizar armamento mais pesado, como uma M2HB, ou para quem não entendeu, uma arma com calibre maior que as dos rifles comuns de hoje em dia.

HAL 5A outra notícia sobre exo-esqueletos vem do Japão. A universidade Tsukuba está desenvolvendo o HAL, sigla para Hybrid Assistive Limb, que visa auxiliar a enfermagem num país onde uma significativa porcentagem da população já é idosa e sua pirâmide social já apresenta problemas. Diferentemente da Sarcos XOS, o HAL capta os estímulos elétricos dos músculos através de eletrodos e ativa os servomecanismos que fazem com que a armadura copie o movimento do usuário. Cybercops, alguém?

Vídeo de demonstração do Sarcos XOS: