Skip navigation

A minha periódica ausência no blog não tem um motivo bem definido, mas posso dizer que noticiar tanto D&D 4 me deixou desanimado. Percebi que estive muito preso ao sistema 3.5, por isso estou visando a idéia em si – livre de regras – e imaginar. Meu próprio sistema, cenários medievais fantásticos e futuristas distópicos…

Estou pensando em refinar a idéia de um cenário europeu com todos os elementos da fantasia: Ogros, trolls, grifos, dragões, fadas, magia. Claro que não teria nada de criaturas escancaradas no meio de centro urbanos, seria algo muito mais sútil e oculto da visão geral. Pode-se dizer que há influência de WoD no meio disto tudo, tornando a europa medieval um lugar muito mais perigoso do que ignorantes aldeões podem imaginar.

Antes de tudo é necessário explicar a vida dos magos. As restrições são duras:

  • Talentos metamágicos restritos. Uma ordem pode conhecer “Extend Spell” mas não “Maximize Spell”, e mesmo assim só ensinaria aos membros graduados seus segredos.
  • Magias restritas. Mesma explicação dos talentos. Aprender uma magia levaria um tempo em meses igual ao círculo dela. Exemplo: Aprender Desintegrar levaria seis meses.
  • Assim como todas as outras classes, a maioria das CdPs seria restrita. Um aspirante à Mystic Theurge deve receber os ensinamentos dos Silenciosos antes de poder pegar níveis nesta classe. Apenas classes como Arquimago e a Specialist Wizard (se não me falha o nome) seriam liberadas para qualquer um.

Como sua magia é aprendida pelo estudo, eles são obcecados pelo segredos arcanos que os feiticeiros possuem, visando unir a magia inerente destes com o conhecimento elaborado dos próprios magos. Assim sendo, eles em sua maioria caçam feiticeiros e bruxos.
Eles se organizam em ordens justamente pela grande dificuldade de aprendizagem, bem como pela proteção que a organização tem pelos seus membros e eles por ela. A hierarquia é em geral rígida, e a resposta para traições é sempre implacável. O acesso às magias mais perigosas e importantes é delegado apenas aos altos membros, o que cria uma enorme rede de politicagem dentro das ordens. Algumas poucas ordens permitem que não apenas magos participem delas, mas também guerreiros, clérigos e feiticeiros e outros indivíduos.
Constantemente acusados pelos clérigos e seus inquisidores, os magos evitam ao máximo entrar em confronto direito com a Igreja e seus seguidores. O clero por sua vez só se interessa em pressionar magos se isso lhe convier de alguma maneira, seja politicamente ou financeiramente.

De uma maneira resumida descreverei dois exemplos de ordens, descrevendo também as classes de prestígio da edição 3.5 que conseguem captar bem o espírito delas. Ressalto que as ordens arcanas são grandes e frequentemente entram em contato com aqueles que possuem filosofia semelhante. Os Filhos do Aesir por exemplo podem vir a tolerar clérigos que partilhem de sua visão romântica e valorosa da batalha, mas o clérigo nunca alcançará as posições que um mago ou guerreiro chegar a ter.

Círculo de Fogo: Magos que ao invés de caçar feiticeiros e torturá-los em experimentos decidiram treinar uma nova leva de artistas arcanos.
Acesso a maioria das magias destrutivas de evocação.
Classes Permitidas: Mago, Feiticeiro, Warlock
Classe Privilegiada: Feiticeiro
Classe de Prestígio: Ultimate Magus
Região: Península Ibérica, península Itálica, sul da França.

Filhos dos Aesir: Magos que dedicaram os seus estudos arcanos junto com o treinamento de armas como a espada.
Classes Permitidas: Mago, Guerreiro
Classes Toleradas: Bárbaro, Clérigo
Classe Privilegiada: Mago
Classe de Prestígio: Eldritch Knight, Spellsword
Região: Península Escandinava

Os Silenciosos: Organização de magos que discretamente se mantêm neutra e oculta.
Classes Permitidas: Mago, Clérigo
Classe Privilegiada: As duas
Classe de Prestígio: Mystic Theurge
Região: Originalmente Império Bizantino, depois Sacro Império Germânico, França, Itália

Sementes de Dagda: Reverenciadores da natureza em geral.
Classes Permitidas: Mago, Druida, Clérigo (Natureza)
Classes Toleradas: Feiticeiro, Bárbaro, Ranger
Classe Privilegiada: Druida
Classe de Prestígio: Arcane Hierophant, Geomancer

Por isso preciso de pessoas que cursem História!

Anúncios

3 Comments

  1. Bem vindo a ativa havoc!

  2. Muito legal Havoc. Gostei bastante das idéias que você tem sobre a magia, de como ela é algo mais oculto e principalmente das restrições que ela sofre. Uma coisa que eu sempre achei ruim no D&D é o fato da magia ser algo muito “fácil”. Eu acho que uma coisa tão poderosa como a magia deveria ser fruto de muito trabalho e muito estudo.

  3. Havoc, nos seguidores de Dagda acho que também deveriam entrar os Bardos nas classes permitidas, bem como os Fochlucan Lyrist nas Classes de Prestígio.

    Leo.´.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: